Sindserpi - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Içara e Balneário Rincão

Novidades

07 de janeiro de 2013

Fatos que marcaram 2012 e os desafios para 2013

Fatos do ano

“Os poderosos até podem matar uma, duas ou três rosas, porém, nunca conseguirão impedir que a primavera venha”. (Enesto Che Guevara)

E de repente, já estamos a expectativa de um novo ano chegou e já estamos em 2013. O ano que rompeu: 2012, foi um ano atípico em função das eleições municipais, mas não estranho para nossa categoria. A cada quatro anos vivenciamos o processo de renovação no Executivo. Nestes 20 anos de existência do Sindicato, já passamos por diversos prefeitos, de diferentes partidos e tendências políticas e ideológicas. Para nós, isso não faz nenhuma diferença, pois o Sindicato jamais se deixou cooptar ou vacilar na defesa dos servidores municipais. Nestes anos, travamos várias lutas com prefeitos de várias siglas partidárias, pois quando a questão de ordem é defesa dos servidores, não cabe qualquer vacilo. A batalha mais difícil que travamos no ano de 2012 foi o repasse do aumento do FUNDEB (22,22%) aos salários dos profissionais do magistério. Foram várias reuniões de debates e negociações com a comissão do magistério e representantes da Administração Municipal e até mesmo com o Prefeito Municipal. Foram diversas assembléias com a categoria até chegarmos ao acordo de repasse de 7% na folha de maio de 2012 e o restante da diferença entre o aumento do FUNDEB de 2011 e 2012 para serem repassados em dezembro de 2012. O acordo foi aprovado em assembléia pela maioria dos servidores. Porém, não foi cumprido pelo Prefeito Municipal.Diante do desrespeito com os servidores e o não cumprimento do acordo, a assembléia da categoria decidiu pela luta. Foram várias as manifestações e brigamos com toda a nossa força, com toda união e com toda nossa coragem em defesa do cumprimento do acordo. Mas o Prefeito Municipal terminou seu mandato com essa histórica dívida com os profissionais do magistério de Içara.
Diante de todos esses fatos, cabe uma reflexão: os cargos eletivos temporários, os prefeitos passam, mais os servidores ficam. Por isto a nossa a luta por melhores salários, pelo respeito e reconhecimento da importância do profissional do magistério e da qualidade da educação pública municipal. Nossa luta continua firme e forte a cada dia.Por isso que jamais podemos colocar qualquer bandeira político-partidária acima de nossos direitos, temos que defendê-los com todo orgulho, com toda coragem, com toda a luta e dignidade, independente do partido político que administra o município ou do partido político de cada servidor, pois a cada quatro anos os administradores mudam e os servidores ficam.Cada vitória, por mínima que seja, repercute por toda a nossa vida, mas as derrotas também. Essa é a razão pela qual esta batalha não terminou e continuaremos lutando!

Vera Regina Vieira - Presidente do Sindserpi