Sindserpi - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Içara e Balneário Rincão

Novidades

05 de maio de 2014

Homenagem Sindserpi ao Dia das Mães

Foto Dia das Mães

Quando a mulher se transforma em mãe ela aprende principalmente a dividir. Até mesmo o próprio corpo é dividido por nove meses. O tempo, então, nem se fala. Nos primeiros meses a rotina se transforma. A vida gira em torno de alguém tão pequeno e frágil, que depende 100% de sua existência. Mãe protege, ama e ensina. Acorda de madrugada para conferir se o filho não está passando frio. E logo pela manhã está de pé com o café pronto. Ser mãe é sorrir por um abraço do filho. É ouvir nos momentos difíceis e estar presente nos dias de glória. É escolher com o quê ter paciência. É descobrir uma nova mulher em si a cada dia.

Ser mãe é estar preparada para ver o mesmo desenho cinco vezes por dia. Estar pronta para responder “de onde vem os bebês”. É ser acordado de madrugada por um filho assustado, e fazer tudo isso com um sorriso no rosto e amor no coração.

Mãe inventa: “olha o aviãozinho”. Mãe avisa: “não esquece o casaquinha!”. Mãe opina: “gostei desse seu namorado”. E também dá palpite: “acho que você precisa comer mais, está muito magrinho meu filho!”. Mas acima de tudo apoia e orienta as decisões feitas pelo filho.

Quando o filho sai de casa o que fica é a solidão, mas também um sentimento de dever cumprido. Com a cadeira vazia no almoço aparecem as lembranças. Mesmo assim, o espírito de mãe não some. Se ele não liga, a preocupação aumenta. Se ficou doente, o nervosismo impera.

“Mãe, são três letras apenas. As desse nome bendito também o Céu tem três letras e nelas cabem o infinito” – Mário Quintana.